Dorival Caymmi (Album, LP) capa, cover

Caymmi e o mar

No álbum temos mais que apenas um disco de canções. Temos um álbum de histórias. Histórias do mar, de pescadores e de vidas praieiras que ninguém melhor que Dorival soube cantar. Caymmi é um pescador que conta histórias do mar.

História de pescadores” (Dorival Caymmi-Carlos Guinle)

A vida toda de Caymmi é toda ela presa ao mar. Nascido no litoral baiano, ele é o menino de todas as areias, de todas as espumas que as ondas trouxeram como chamados, seduções e fugas. Cumpriu o destino que o mar o impôs e seguiu rumo a terras, sem deixar nem se esconder de seu mar amigo. E isto ele confessa quando diz: “Andei por andar andei e todo caminho deu no mar”. Foi galopando nas ondas que esse artista raro, ganhou ritmo e inspiração para as suas músicas, todas elas impregnadas de sol e com sotaque e o cheiro da Bahia.

Caymmi é um pescador que conta histórias do mar.

Ainda neste álbum Odeon oferece um trabalho inédito do autor.

Esta é uma história de pescadores, é uma história de homens do mar… Mesmo sabendo dos perigos que muitas vezes o mar esconde, compreendendo que o vento encrespador de ondas pode fazer do espelho do mar um abismo enorme, eles vão, eles seguem, porque o mar é o seu amor, um bem querer tão grande quanto o que fica na beira da praia, prometendo matar a lida da vida, dando-lhe cama macia perfumada de alecrim.

O mar é amor e quando para ele o pescador caminha o faz cantando a cantiga alegre que anima as jangadas e empurra a vela ao encontro do peixe, que dá dinheiro, é presente depois para “Rosinha de Chica, a mais bonitinha e a mais bem feitinha de todas as mocinhas do arraial”.

Se a tempestade o encontra e corta a vela, derruba a jangada e faz de companheiros definitivos maridos de Iemanjá, o homem pescador volta do mar cantando mágoa, dizendo tristeza, cantando velório quando o corpo na areia já veio repousar.

Mas o sol o chama no outro dia, as velas são bandeiras em festa e a jangada pede nova batalha, e o homem pescador volta ao mar dizendo no seu cantar das mesmas esperanças que o animavam antes, da sua fé inteira de que: se Deus quiser quando voltar do mar, um peixe bom irá trazer.

Fernando Lobo
contracapa

DORIVAL CAYMMI APRESENTA
“HISTÓRIA DOS PESCADORES”
Um velho pescador … DORIVAL CAYMMI
A Noiva … SILVIA TELLES
As Esposas … LENITA BRUNO, ODALÊA SODRÉ FERNANDES, CONSUELO SIERRA


spotify | youtube | apple music

/info

Caymmi e o mar (LP Odeon, MOFB 3011, 1957)

Dorival Caymmi (Album, LP) capa, cover
foto Otto Stupakoff

Lado A – “História de pescadores”; “Promessa de pescador”; “Dois de fevereiro”; “O vento”.

Lado B – “Saudade de Itapoã”; “Noite de temporal”; “Festa de rua”; “O mar”.


Léo Peracchi e sua Orquestra (músicos), Dorival Caymmi (violão e assobio), Otto Stupakoff (fotografia da capa), Léo Peracchi (arranjador), Consuleo Sirrea, Lenita Bruno, Odaléa Sodré e Sylvia Telles (participações especiais – voz – na faixa “Suíte de pescadores”. Todas as faixas de autoria de Dorival Caymmi, sendo: “História de pescadores” e “Promessa de pescador” com Carlos Guinle.

/relacionados

Marcelo Oliveira
Marcelo Oliveira

Sou carioca, mangueirense e botafoguense. Meu objetivo com o blog é preservar a memória do SAMBA!

/novidades

Receba todas as novas publicações do blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *